Porquê Passos Coelho é um homem perigoso

A primeira intervenção política  feita em Agosto por Passos Coelho usando o Facebook, é um atestado final do seguinte :

Os políticos portugueses não trabalham para o povo português, mas sim os grandes interesses financeiros . Até aos anos 90 esses móbil de interesses cingia-se apenas as grupos nacionais , como bancos, cimenteiras , grandes produtores, cadeias de distribuição.

Com a hegemonia da China , a visível decadência do dólar face ao euro, como moeda para trocas comerciais,os grandes grupos financeiros, a perder milhões , reinventaram,  e à tona veio aquilo que o ser humano tem de pior , – a ambição desmedida. Para saciar essa fome de capital , passaram a usar ferramentas e bens  já existentes , que todos nós usamos e consumimos e não nos podemos privar tão facilmente. Os senhores do capital passaram a especular sobre bens essenciais, como os alimentos e combustíveis. Em Portugal o resultado está à vista. Estamos totalmente dependentes destes dois face ao exterior, e assim débeis à pressão internacional qual queiram.

Os tão badalados mercados, sabendo que  a economia de um país se encontra débil, rapidamente jogam um trunfo, retiram-lhe financiamento, sobem-se os juros , e rapidamente estamos à mercê de quem está interessado.

Para isso servem-se de uma ferramenta de alocação de capitais para investimento , o FMI , que não é mais do que uma máquina de descapitalizar países , através de empréstimos a juros NÃO FIXOS , que em conjunto com um governo de um determinado país , mexem na legislação e aumentam impostos como queiram, desde que o objectivo seja aumentar os lucros dos investidores , enquanto a máquina FMI estiver em intervenção.

Em nossas casas , se há um mês que corre mal financeiramente, simplesmente evitamos saídas , idas ao cinema, e em casos mais graves cortamos na alimentação.

O parasita ESTADO não. Gasta-se tanto ou mais , à medida que existe mais capital a despender . Este ciclo vicioso de  ter cada vez mais dinheiro nunca mais irá acabar. Os compadrios que cada Governo faz , deixa um historial de mais exigência financeira , e essas são pagas com o sacrifício dos contribuintes ,já sufocados com tantos impostos.

Os governos, tem sempre alguém interessado em que o elo de colaboração com os grandes grupos finançeiros não se quebre.
Miguel Relvas já deu mostras que é o menino predilecto nesse campo. Mais haverá.

Passos Coelho é um peão,e esta subserviência só acabará quando o elo quebrar.

A corrente política actual não serve os portugueses.Ela lesa-os intencionalmente.
Quais mais tarde for , mais património ao desbarato será vendido, menos soberania restará.

Mas o mais grave , é que o Primeiro Ministro que chegou ao poder com base na mentira descarada , já avisou que os sacrifícios não páram por aqui.

O grande problema é que este homem, revelou-se antes de ter ganho as eleições , como a esperança da mudança. Ao chegar ao poder comporta-se como se o povo português fosse o seu pior inimigo. Hitler fez o mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>